Vídeo: Potencialize o surgimento de oportunidades profissionais

Vídeo_ Potencialize o surgimento de oportunidades profissionais

Entrevistas em vídeo vem se tornando cada vez mais comuns em processos seletivos. Geralmente, são usadas nas primeiras etapas do processo para identificar os candidatos mais aderentes ao que é buscado. Porém, o vídeo também pode ser usado por candidatos como estratégia de promoção para divulgar o seu perfil profissional em larga escala.

Estamos cercados de tecnologia por todos os lados, com muita informação passando por nós a cada segundo. São noticias, entretenimento e claro, dezenas de e-mails de trabalho. Não é novidade para ninguém que nesse cenário caótico é cada vez mais dificil manter a atenção em um único assunto por muito tempo ou mesmo se lembrar de tudo aquilo que se viu recentemente. Por isso, o vídeo acaba surgindo como uma alternativa rápida e fácil de se transmitir informações com clareza e aumentar o envolvimento e engajamento com a marca.

Se funciona com produtos e serviços, funciona com perfis profissionais. Hoje o acesso à tecnologia é muito mais fácil e simples do que já foi outrora. Praticamente todo celular ou computador tem capacidade de gerar e editar vídeos com um mínimo de resolução.

Por isso, o vídeo surge como uma poderosa ferramenta de autodesenvolvimento – afinal, nem todo mundo nasce com habilidades de comunicação e edição de vídeo e impulsão da sua marca (eu não faço distinção entre “marca pessoal” e “marca profissional” apensar de usar os dois termos).

Veja algumas dicas para produção de conteúdo em vídeo que podem consolidar e promover a sua marca profissional e pessoal.

[TÓPICOS] Filmar um discurso ou gravar um vídeo-currículo podem não ser suficientes para diferenciá-lo ou gerar engajamento com a sua marca profissional. Afinal, ambos os exemplos têm contextos próprios que justifiquem o seu consumo, como um momento particular da história ou um processo seletivo, respectivamente. Por isso, uma boa opção de autopromoção seja criar um vídeo que destaque o seu conhecimento sobre uma determinada área ou setor específico. O tema e o estilo do vídeo devem se adequar ao mercado e a área exposta, ao perfil da sua audiência e principalmente ao tipo de imagem e posicionamento profissional que você deseja estabelecer.

Como fonte de inspiração, veja o que vem sendo produzido no Instagram, Youtube, Facebook e no próprio Linkedin.

Algumas ideias além do currículo e entrevista filmados:

  • Discutir uma tendência (específica ou não) de um determinado setor.
  • Compartilhar dicas e truques relacionados a trabalho.
  • Entrevistar alguém que você admira ou que tenha um conhecimento relevante sobre um determinado tema.
  • Fazer uma pergunta (contextualizada) e interagir com o público nos comentários.
  • Mostrar um ou mais evento que você participará (e falar qual é a importância desse evento para você ou para uma determinada área)
  • Vídeo em tempo real (“live”) durante um evento.
  • Mostrar o dia a dia do seu trabalho.
  • Filmar a sua participação em projetos sociais.

[LINKEDIN] Se você esteve no planeta Terra nos últimos 10 anos sabe o que é o Linekdin e qual é a importância dele quando falamos de carreira, trabalho e emprego. Como disse Dan Sherman; “Se você não está no Linkedin, não está no mercado!”

No LinkedIn, existem três lugares onde você pode usar vídeos: atualizações, seu perfil e o LinkedIn Publisher. A plataforma agora permite que você faça upload ou grave vídeos do seu computador ou celular ao invés de direcionar de outras ferramentas como Youtube ou Vimeo.

O aplicativo do Linkedin para celular (e demais dispositivos móveis), permite a adição de imagem ou texto durante o processo de edição, o que pode tornar o seu vídeo mais interativo e atrativo.

Para compartilhar um vídeo criado por você:

1-) Vá para a caixa de atualização de status e clique no ícone de vídeo.

2-) Selecione o vídeo que você deseja compartilhar.

3-) Você também pode fazer o upload de gravações a partir do seu celular ou fazer novas gravações clicando no botão de vídeo no aplicativo para dispositivos móveis.

Segundo especialistas, um vídeo originário de um upload direto no Linkedin ou realizado na plataforma tem um desempenho melhor em termos de visualizações quando comparados com vídeos compartilhados de outras plataformas e terá um desempenho melhor do que as atualizações de texto e imagem – aqui é importante dizer que quando um vídeo é compartilhado como uma atualização, ele será reproduzido automaticamente no seu feed e no feed das suas conexões incialmente sem som.

Como toda ação promocional, não se esqueça de mensurar os resultados obtidos com os seus vídeos. O Linkedin oferece algumas analises gratuitas sobre desempenho, como quem gostou, quantas pessoas viram e compartilharam o seu material. Essas analises podem servir de base para uma estratégia focada nas pessoas e empresas que se engajaram de alguma forma com o que você produziu e gerar novas oportunidades. A produção de conteúdo em vídeo dá a sua rede de conexões a oportunidade de ver e ouvir um pouco mais de você, uma vez que nem sempre conhecemos as nossas conexões presencialmente ou mesmo mantemos contato rotineiro.

O LinkedIn Publisher, uma plataforma de blogs, oferece outra oportunidade para compartilhar seus vídeos. Você pode fazer upload de um vídeo em qualquer lugar dentro de um post que você estiver escrevendo e ele será compartilhado assim que o seu texto for publicado.

A postagem também será armazenada no seu perfil para visualizações posteriores, o que é uma boa maneira de arquivar os seus vídeos.

Para maximizar ainda mais os seus conteúdos em vídeo, pense em publicá-los no Instagram e Facebook. Compartilhar o seu vídeo-conteúdo em diferentes canais digitais ajudará a expandir a sua rede de contatos e potencializará o surgimento de novas oportunidades profissionais.

[BOAS PRÁTICAS PARA VÍDEOS] Não tenha medo de produzir conteúdo em vídeo. Claramente, essa é uma ferramenta de promoção que está se desenvolvendo e permite uma gama imensa de formatos. Não se espera que você crie vídeos com produção e pós-produção profissionais e coisas do tipo.

Porém, é importante seguir algumas melhores práticas quando o assunto é vídeo:

Câmera: Use a câmera traseira do seu celular. A maioria dos telefones tem aberturas maiores e oferece maior resolução a partir dessa lente. Se for o caso, compre um tripé para celular para garantir a captura de imagens sem tremeliques.

Som: Certifique-se que a captação de som está adequada, nem baixa e nem alta de mais. Muitos vídeos incríveis não tem o alcance máximo que poderiam ter devido a captação de som. Se for o caso, use um microfone de lapela simples.

Roteiro: Antes de gravar, pense minimamente no que quer falar. Vídeos espontâneos são ótimos, mas pense bem na mensagem principal que você deseja deixar. É claro, a menos que o seu intuito seja o entretenimento pura e simplesmente.

Cenário de fundo: Evite cenários de fundo bagunçados, perturbadores ou que chamem mais atenção do que você. Se você estiver filmando em um ambiente corporativo como uma mesa de reunião ou uma mesa de trabalho, certifique-se de que materiais confidenciais ou materiais eu que contenham logos de marcas apareçam nas imagens.

Linguagem corporal: Seja o mais natural possível. Sorria e use gestos sutis enquanto olha para câmera.

Iluminação: Geralmente, a iluminação natural dá conta do recado, mas se no momento da gravação estiver muito escuro, adicione luzes artificiais. Preste atenção nas sombras no seu rosto, elas podem distrair o expectador.

Duração: A maioria dos vídeos de marketing tem menos de três minutos. Use esse padrão para manter o seu vídeo curto e intenso. Se você for compartilhar o seu vídeo no Instagram por exemplo, lembre-se que a ferramenta só permite vídeos de até 60 segundos por post.

Apelo ao engajamento: O famigerado call to action. Diga aos visitantes como entrar em contato ou o que você espera deles. Se for um comentário, estimule-os a isso. Se for um “like”, “curtir” ou “compartilhar”, deixe claro e se for o caso, explique o porque essas ações de engajamento são importantes para você. Novamente, lembre-se: o vídeo como forma de conteúdo, para autopromoção é uma ferramenta relativamente nova para todo mundo e muitas coisas devem ser reforçadas continuamente.

Eduardo Saigh é formado e pós-graduado em marketing pela ESPM. Atuou com sucesso na área de marketing e comunicação durante 8 anos, quando decidiu mudar de carreira e empreender na área de desenvolvimento humano. Após três anos na nova área, aceitou o desafio de fazer a restruturação da área de RH na Hays, uma das maiores consultorias de recrutamento e seleção especializadas do mundo. Atualmente é o head da Elliott Scott, multinacional especializada no recrutamento e seleção de profissionais de RH e sócio fundador da Peopleminin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

mautic is open source marketing automation