Por que você deveria ser contratado?

Emprego_ Por que você deveria ser contratado_

Todo candidato a um emprego precisa ser capaz de explicar exatamente por que ele é o candidato certo para o cargo.

Processos seletivos nem sempre são claros e justos. Muitas vezes o candidato tem toda a experiência técnica e tática para uma função, mas não é aprovado. Em outros casos, o candidato tem o perfil comportamental ideal, mas também não é aprovado, e mais comum ainda, é o candidato não receber nenhum tipo de feedback sobre as causas do seu insucesso.

Por isso, é importante que antes de se candidatar a um processo seletivo, que se faça uma análise e se assegure que tenha o perfil idealmente buscado e que saiba explicar exatamente porque se é o candidato ideal para o cargo.

A essa explicação, darei o nome de “Apresentação Profissional”, que nada mais é do que o conjunto de argumentos que atestam que o candidato tem o perfil buscado para o cargo. A apresentação profissional se assemelha com os argumentos de vendas, elevator pitch e demais técnicas de vendas amplamente conhecidas.

Porém, temos algumas situações que fazem com que a ela se diferencie dessas técnicas.

A primeira é que já se conhece a necessidade que precisa ser solucionada. Ao contrário da prospecção de vendas, onde um dos primeiros passos é justamente saber o cliente deseja, na busca por um emprego já sabemos o que ele procura. O segundo ponto é que o nosso currículo ou perfil do LinkedIn já dá aos selecionadores e recrutadores uma boa dimensão sobre os perfis profissionais que fazem sentido ou não para uma posição em aberto.

Veja mais: Currículo e LinkedIn: Por que você precisa dos dois

Ou seja, dificilmente haverá surpresas durante um processo seletivo se o seu currículo e perfil do LinkedIn estiverem em pleno acordo com o seu perfil e realizações profissionais. Por isso, antes de enviar o seu currículo ou se candidatar a uma vaga de emprego anunciada, tenha plena certeza de que você tem o perfil desejado e apenas após isso pense na sua apresentação profissional.

AS TRÊS PERGUNTAS BÁSICAS

Todos os recrutadores e selecionadores se fazem três perguntas antes de aprovar um candidato ou contrata-lo e são essas três perguntas que você deve responder com a sua apresentação profissional.

  • O candidato pode fazer o trabalho? (Ele têm as habilidades, competências, treinamento e certificações necessárias?)
  • Ele fará o trabalho? (Ele está motivado, é confiável, disciplinado, focado etc.?)
  • Ele se encaixa? (O candidato vai prosperar na nossa cultura?)

Veja mais: Entrevista por telefone: Tudo o que você precisa saber para se sair bem em uma

[VOCÊ PODE FAZER O TRABALHO?] Para convencer um possível empregador ou recrutador/selecionador de que você pode realizar o trabalho que é necessário para a posição, você precisa, antes de mais nada, compreender o significado de sucesso na empresa que pretende trabalhar.

Muitas vezes, o significado de sucesso de uma empresa é completamente diferente do seu. É possível entender a realidade de uma empresa pesquisando sobre ela. Contate o maior número de pessoas possíveis que atuam ou atuaram, não só na empresa em que você tem interesse, mas no mercado em que a empresa atua. Isso lhe dará uma espécie de “mapa” sobre o que é realmente importante para se ter sucesso e qual é o significado de sucesso.

Esse tipo de ação é muito útil não só para termos ideia do que o mercado e a empresa esperam de nós em termos de resultado, mas também quais competências e conhecimentos precisamos desenvolver para alcançar esse sucesso.

O mais importante nisso tudo é saber o que a posição realmente requer e combinar as nossas habilidades e conhecimentos com essa necessidade.

[VOCÊ VAI FAZER O TRABALHO?] É importante deixar claro qual é a sua capacidade de autogerenciamento e de gestão de outras pessoas. Se as pessoas sempre realizassem o seu potencial, não precisariam de gerentes, organogramas ou sistemas complexos de incentivo. Por isso, a motivação intrínseca e a capacidade geral de gestão e gerenciamento podem ser tão importantes quanto as habilidades, conhecimentos e qualquer diploma. É preciso deixar claro que você cumprirá com as suas obrigações e realizará o trabalho proposto.

[VOCÊ SE CAIXA?] A questão final é também a mais aleatória e subjetiva das três questões. O “fit”, o “ajuste”, a “aderência” do candidato para a posição é algo que vai muito além da simpatia e de um discurso estruturado durante a entrevista. As empresas com culturas definidas e claras sabem o que procuram em um novo colaborador e cabe ao candidato compreender esse complexo contexto e se articular da melhor forma para se adequar ao que é procurado.

Determinar qual é a cultura de uma empresa é saber qual é a real diferença entre a cultura declarada e o cotidiano diário. Uma empresa que é conhecida pelo trabalho duro, intenso, incessante não seria um bom lugar para um candidato que busca qualidade de vida ou uma agenda que permita um equilibro entre a vida pessoal e profissional.

Veja mais: Como falar das experiências profissionais passadas em uma entrevista de emprego

Outro bom exemplo de choque de cultura entre empresa e candidato, é uma empresa com cultura voltada a processos, procedimentos e rotinas bem definias versus uma personalidade de um candidato agitado, que gosta de imprevistos e desafios não esperados. Como em todas as atividades de busca de emprego, o autoconhecimento e análise de oportunidades são fundamentais para determinar os rumos de uma busca objetiva.

Peopleminin é uma solução multiplataforma de recrutamento e seleção que tem por base o match profissional perfeito, combinando o perfil profissional e comportamental dos candidatos com as vagas existentes no mercado. Em busca do match profissional perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

mautic is open source marketing automation