Crenças limitantes que você deve mudar hoje

Texto_ Crenças limitantes que você deve mudar hoje

A busca por aquilo que queremos nem sempre é fácil. Enfrentamos desafios, perigos, corremos riscos e nem sempre somos recompensados com aquilo que desejamos. Por mais doloroso que isso seja, faz parte dos desafios (e até beleza) da vida, de nem sempre conseguirmos aquilo que almejamos. O que fica disso tudo? Aprendizado.

Porém, algumas vezes, a percepção desse aprendizado pode não ser positiva. Por vezes, essas percepções nos levam a pensamentos e interpretações  que tomamos como verdade – mas que no fundo são falsas ou pelo menos não são verdades absolutas, e que nos impedem de termos uma vida melhor. Um dos vários nomes modernos para isso é “crença limitante”.

Quando somos crianças não há essa de “crença limitante” certo? Tudo é possível. Uma vez por ano um cara gordo vestido de vermelho e branco nos faz acreditar que não existem limites.

Veja mais: 8 hábitos para alavancar a sua vida em 2018

Temos super-heróis que voam, soltam raios pelos olhos, usam capas e combatem o crime.

Além disso, se tornar um lutador profissional é um legitimo e plausível plano de carreira.

Mas então, algo acontece. O mundo começa a nos dizer contrário. Algo acontece em torno de 11 e 12 anos de idade, quando começamos a ver os papeis que a sociedade designa para nós. O vovô de vermelho não vem mais e os super-heróis são coisas para crianças. Vestir terno e gravata passa a ser melhor do que usar capa e máscara.

Esses papeis estão tão arraigados na nossa cultura, que na maioria das vezes esquecemos se queremos eles ou não, ou até pior, acreditamos que nós SÓ temos esses papeis e que temos apenas duas alternativas: entrar nesses pequenas caixas delimitadas ou não.

Não entrar nesses papeis delimitados significa não assumir a realidade deles, mesmo que sejam de outras pessoas. Se você se identificou, essas são seis crenças limitantes que você deve mudar hoje.

[EU NÃO SOU INTELIGENTE O SUFICIENTE] Sim você é. Você só teve um fato na vida ou alguém que levou você a acreditar no contrário. Claro, todos nós temos um nível de inteligência determinado pela nossa genética , mas ele representa uma ínfima margem na nossa inteligência real. Ser “inteligente” é um produto de aprendizagem: estudo e prática de um punhado de coisas até se tornar o melhor que você pode em algumas delas. Quando você se tornar bom em algumas coisas, você se torna extremamente valioso para as pessoas e para as empresas. Você não precisa ser um gênio, só precisa ser melhor que algumas pessoas que acreditam que não são inteligentes.

EU SOU MUITO INEXPERIENTE] Alguns dos empresários mais ricos do mundo estão na faixa dos 20 anos. Eles são jovens e ambiciosos o suficiente para não se importar se eles têm experiência ou não. A única maneira de ganhar experiência e saltar com os dois pés na direção de algo que você não sabe (com um mínimo de preparo, é claro!). Olhar com um olhar inexperiente para algo pode trazer soluções que pessoas mais experientes não teriam pensado. Assuma a sua inexperiência como algo bom, e deixe que a sua criatividade e trabalho duro o transformem em alguém experiente daqui a alguns anos.

[É MUITO TARDE PARA MIM] Alguns dos autores mais populares da história nunca escreveram um romance antes que tivessem 60 anos de idade ou mais. Alguns dos empresários mais bem sucedidos nunca provaram o sucesso antes de falharem muitas vezes aos  40, 50 anos ou mais. A única vez que seja tarde de mais será quando você estiver a 7 palmos. Se você não esta lá ainda, não é tarde demais.

Comece agora.

Veja mais: Quais são as opções para crescer na carreira sem mudar de emprego

[EU NÃO POSSO SER FELIZ ATÉ…] Você não pode ser feliz até parar de pensar assim e basta escolher parar e ser feliz. Se você permitir que a sua felicidade dependa de um objeto ou pessoa, você esta deixando algo fora do seu controle ditar a sua felicidade.

Tome o controle de volta.

Você pode decidir acordar feliz todos os dias quando você for grato pelo que tem em vez de querem algo mais. É uma opção.

Escolha ser feliz.

[ESTE É QUEM EU SOU] Você é o que é agora, nesse segundo. Quem você será daqui a um minuto, um dia, um ano ainda pode ser decidido. Estamos evoluindo, as nossas experiências, nosso conhecimento (veja o item 1), as pessoas com quem convivemos e nos relacionamos tudo isso muda os nossos comportamentos, quem somos diariamente. Quem eu sou hoje é muito diferente de quem eu era há um ano e drasticamente diferente de quem eu era a 10 anos atrás. Muito parecido com o item acima, você pode optar por permitir que algo controle a sua vida ou pode você mesmo assumir o controle e leva-lo  a próxima  e melhor versão de si mesmo.

[ESTOU MUITO OCUPADO] Estou muito ocupado para começar a me exercitar, para começar o meu próprio negócio, para descansar, para ser pai. Não tem desculpa no mundo mais usada como “não tenho tempo” e “estou ocupado”. Se você realmente acredita que está ocupado demais para seguir os seus sonhos, pergunte-se que horas você vai acordar.

Pergunte-se mesmo quanto tempo você gasta olhando mídias sociais, e-mails, assistindo programas de T.V ou na internet. Quando formos honestos com nós mesmos, perceberemos que não estamos muito ocupados, apenas não estamos colocando os nossos sonhos como prioridade.

As suas crenças delimitam quem você é, e você pode escolher mudar tudo hoje.

Eduardo Saigh é formado e pós-graduado em marketing pela ESPM. Atuou com sucesso na área de marketing e comunicação durante 8 anos, quando decidiu mudar de carreira e empreender na área de desenvolvimento humano. Após três anos na nova área, aceitou o desafio de fazer a restruturação da área de RH na Hays, uma das maiores consultorias de recrutamento e seleção especializadas do mundo. Atualmente é o head da Elliott Scott, multinacional especializada no recrutamento e seleção de profissionais de RH e sócio fundador da Peopleminin.
Postado por / 04/03/2018 / 0 Comentários
Tagueado como
Postado em
Como Melhorar seu Perfil, Empregabilidade
Eduardo Saigh

Eduardo Saigh

Eduardo Saigh é formado e pós-graduado em marketing pela ESPM. Atuou com sucesso na área de marketing e comunicação durante 8 anos, quando decidiu mudar de carreira e empreender na área de desenvolvimento humano. Após três anos na nova área, aceitou o desafio de fazer a restruturação da área de RH na Hays, uma das maiores consultorias de recrutamento e seleção especializadas do mundo. Atualmente é o head da Elliott Scott, multinacional especializada no recrutamento e seleção de profissionais de RH e sócio fundador da Peopleminin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

mautic is open source marketing automation