Como uma empresa pode estimular o intraempreendedorismo?

intraempreendedorismo

Quer garantir mais diferenciação no mercado e destaque em um cenário de alta competitividade? Então, precisa conhecer o intraempreendedorismo, um conceito cada vez mais explorado pelas empresas brasileiras e que faz muita diferença nos seus resultados. Conheça mais sobre o intraempreendedorismo, as suas vantagens e como aplicá-lo no contexto corporativo envolvendo o RH.

O que é o intraempreendedorismo?

Todas as empresas constantemente investem em capacitação de colaboradores, para que estes possam atender a diferentes competências exigidas em seus processos – como comunicação assertiva, criatividade, liderança, etc. Para adquirirem um diferencial real no mercado, cada vez mais estão incentivando a autonomia, o espírito empreendedor, a visão do todo, a capacidade de correr riscos calculados, a inovação e outras características próprias do empreendedorismo.

intraempreendedorismo

Diferentemente do que muitos possam pensar, o empreendedorismo não significa ter a capacidade de montar um negócio próprio. Empreender tem um significado muito mais complexo e abrangente. Todo empreendedor assim o é primeiramente na vida pessoal: tem a capacidade de resolver problemas, de se automotivar diante das intempéries, tem iniciativa e sabe planejar as suas ações em prol das suas metas, etc. Estas habilidades podem ser ainda aplicadas em um projeto de negócio, se assim for a sua intenção, e até mesmo pode-se ser um empreendedor ao exercer uma função dentro de uma empresa, enquanto colaborador.

Empreender significa ter a capacidade de assumir posturas e atitudes assertivas diante da realidade, fazer escolhas e tomar decisões no presente com os olhos no futuro. Desta forma, todo o projeto empreendedor tem o objetivo de realizar de um propósito e pressupõe metas ao longo do processo e foco em uma meta central. Veja que isso é possível ser empregado em diferentes contextos – inclusive ao atuar como colaborador em uma empresa. É ter a capacidade de articular recursos para atingir um objetivo ou propósito – isso se aplica às dimensões pessoal e profissional.

É neste ínterim que surge o intraempreendedorismo, termo que traduz a expressão ”intrapreneur”, e que significa empreendedor interno, ou seja empreendedorismo dentro do contexto da organização. Não é um termo recente – foi utilizado pela primeira vez em 1985 por Gifford Pinchot III. Desta forma, entende-se que as empresas já notaram a necessidade de motivar os seus funcionários – todos, mas principalmente aqueles que ocupam cargos de liderança – a saírem da zona de conforto e que busquem soluções inusitadas e contribuam de modo autônomo aos processos, utilizando da melhor forma os recursos fornecidos.

intraempreendedorismo

Contudo, o intraempreendedorismo deve estar no cerne da cultura organizacional – a estrutura de poder das hierarquias, existentes nos paradigmas administrativos mais tradicionais não podem sufocar a liberdade dos colaboradores, calando também a sua capacidade de inovar. A própria empresa deve ter a ousadia necessária para manter estruturas flexíveis, investir na capacidade criativa dos seus colaboradores e manter a sua visão no futuro.

Vantagens e diferenciais do incentivo do intraemprendedorismo

Há muitas vantagens em incentivar o intraempreendedorismo. Vejamos algumas delas:

  • Promover diferenciais de mercado e inovação ainda no cerne da organização, sem ter que ir ao mercado captar talentos com estas competências.
  • Promover o desenvolvimento do profissional, para que adquira ou amplie as competências relativas ao empreendedorismo.
  • O intraemprendedorismo é uma ferramenta para o crescimento e competitividade das organizações, com ótimos resultados em pouco tempo.
  • Trata-se não somente de uma forma de se aumentar o nível de inovação e produtividade das organizações, mas também de organizar as empresas para que o trabalho volte a ser uma expressão da contribuição da pessoa à sociedade.
  • O funcionário fica mais focado em se responsabilizar, desenvolver e implementar novos produtos, processos e serviços.
  • Em empresas que apostam no intraempreendedorismo, o crescimento tem sido maior e mais constante, os resultados muito mais assertivos e a satisfação profissional muito maior – os colaboradores têm mais margem para se destacar e alcançarem mais resultados também em suas carreiras.

Veja Também: O que é um plano de sucessão e como implantá-lo na sua empresa?

Gostou da matéria? Deixe um comentário a seguir!

Imagens: Pinterest.

Peopleminin: a solução de empregabilidade onde a vaga procura o candidato. Que tal experimentar?
Acesse www.peopleminin.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

mautic is open source marketing automation