Como construir um currículo vencedor

Saber como construir um currículo informativo, atraente e assertivo faz toda a diferença na hora de conquistar aquela vaga tão sonhada. Um currículo vencedor é aquele que passa a ideia de organização e funcionalidade desde o primeiro olhar do entrevistador. Deve ser claro e direto, com informações verídicas e comprováveis, sem erros ortográficos e com todas as informações necessárias para que a empresa possa conhecê-lo melhor e entrar em contato. Confira algumas dicas de como construir um currículo vencedor!

keyboard-livre

Layout discreto

Uma dica é que seu currículo seja o mais discreto, formal e claro possível. Opte por um modelo simples ou crie você mesmo um formato adequado para o seu documento. Na internet, você encontra diferentes tipos de modelos para baixar e preencher, para diferentes tipos de vagas e estilos. No Microsoft Word também há modelos padrão que podem ser muito úteis. Mas use o bom senso e prefira um layout discreto.

Contatos e informações pessoais

Inicialmente, as informações de contato devem constar no topo do currículo ou mesmo no cabeçalho. Revise-as sempre que possível, pois esta é a forma como empresas e recrutadores entrarão em contato com você. Coloque seu endereço, seus telefones de contato (fixo e celular), seu e-mail, e a URL do seu perfil LinkedIn ou do seu site (se tiver).

Em seguida, deve vir em destaque o seu nome. Muitas pessoas preferem deixar em negrito e centralizado, pois assim facilita a visualização do avaliador. Logo abaixo, deve constar as suas informações pessoais: estado civil, nacionalidade, naturalidade, idade e data de nascimento e outros dados que achar relevante – evite, contudo, colocar números de documentação (como CPF, RG, passaporte, etc.), por uma questão de segurança. Neste primeiro momento, estas informações não são necessárias.

Objetivos, pretensões e cargo pretendido

Há quem prefira colocar um pequeno resumo de seus objetivos e pretensões de carreira logo abaixo dos dados pessoais. Alguns especialistas concordam; outros acreditam que isso possa ser evidenciado na entrevista. Lembre-se que o currículo por si só é um resumo de sua experiência profissional e formação.

O ideal é que o currículo tenha de 2 a três páginas. Afinal, se você for um profissional experiente, com várias passagens profissionais, ficará estranho se o seu currículo não tiver estas informações. Se esse for o seu caso, eu sugiro que minimize as primeiras experiências, em apenas uma ou duas linhas. Porém, se você não tem tanta mobilidade profissional, concentre-se em resumir a sua carreira em apenas 2 páginas.

Já quanto ao cargo desejado, este sim deve ficar claro (e pode ainda constar no título do e-mail, caso você envie o seu currículo por meio eletrônico). Se a vaga anunciada tiver um código, coloque juntamente com a descrição. Isso facilita na análise do avaliador.

Formação profissional

Organizadas por relevância, coloque as suas principais formações, iniciando pela graduação e pós-graduações (caso as tenha), seguindo pelos cursos que tenham a ver com a função. Para cada um deles, coloque o nome da formação, a entidade certificadora e a data de conclusão.

Experiências profissionais

É indicado que o candidato coloque as suas experiências profissionais em ordem cronológica, da mais recente para a mais antiga, sempre com o cargo, a empresa em questão, uma breve descrição de suas tarefas e funções e a data de entrada e saída. Considere apenas as experiências mais relevantes e as mais recentes do seu histórico de trabalho e seja sincero.

É importante colocar foto no currículo?

Não é indicado colocar fotos agregadas ao currículo, a não ser que a empresa para a qual você irá enviá-lo exija e você esteja de acordo. Neste caso, a foto deve ser de tamanho próximo ao 3 x 4 e com imagem mais formal.

É importante colocar salário desejado?

Quando a empresa em questão exige que se informe uma expectativa de salário, é interessante informar. É de bom tom informar no corpo do e-mail e não no currículo. Este será um questionamento também feito na hora da entrevista e se a vaga não exige que o salário desejado seja mencionado, não é necessário colocar. Se for exigido, coloque a média salarial da sua categoria na sua região ou calcule com base ao seu antigo salário, caso seja a mesma função e mesmo nível.

Eduardo Saigh é formado e pós-graduado em marketing pela ESPM. Atuou com sucesso na área de marketing e comunicação durante 8 anos, quando decidiu mudar de carreira e empreender na área de desenvolvimento humano. Após três anos na nova área, aceitou o desafio de fazer a restruturação da área de RH na Hays, uma das maiores consultorias de recrutamento e seleção especializadas do mundo. Atualmente é o head da Elliott Scott, multinacional especializada no recrutamento e seleção de profissionais de RH e sócio fundador da Peopleminin.
Postado por / 27/04/2016 / 0 Comentários
Postado em
Empregabilidade
Eduardo Saigh

Eduardo Saigh

Eduardo Saigh é formado e pós-graduado em marketing pela ESPM. Atuou com sucesso na área de marketing e comunicação durante 8 anos, quando decidiu mudar de carreira e empreender na área de desenvolvimento humano. Após três anos na nova área, aceitou o desafio de fazer a restruturação da área de RH na Hays, uma das maiores consultorias de recrutamento e seleção especializadas do mundo. Atualmente é o head da Elliott Scott, multinacional especializada no recrutamento e seleção de profissionais de RH e sócio fundador da Peopleminin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

mautic is open source marketing automation