Como conseguir um novo emprego em 2017

emprego 2017

Não importa o significado de emprego para você – se ele representa uma forma filosófica da extensão dos seus talentos em que você é remunerado pelo que produz ou simplesmente uma atividade de troca em que você realiza uma atividade e é pago por isso, pura e simplesmente – conseguir um novo emprego é sempre algo desafiador.

A dificuldade parece aumentar quando olhamos para a situação econômica atual do Brasil, um clima de recessão que insiste em não ir embora e com isso o espectro constante de crise, dificuldade e desemprego. Nesse contexto, conseguir um novo emprego parece algo arriscado e perigoso, para não dizer difícil e quase impossível.

Porém, mesmo nesse cenário de dificuldades, ainda é possível almejar e conseguir um novo emprego. Por mais difícil que pareça, estamos cercados de novas opções e caminhos para o tão sonhado novo emprego é que não faltam.

Antes de começarmos é necessário deixar claro algumas coisas simples.

Quando falamos em recolocação profissional, novo emprego, desemprego e etc. temos que ter em mente que os resultados quase sempre demoram a acontecer. Claro, isso não é uma regra geral e inexorável, mas tende a se repetir com certa frequência. É importante deixar isso claro, pois, quando estamos buscando um novo emprego quase sempre somos assolados pela ansiedade e pressa por resultados em curto prazo.

Sabendo dosar e administrar a ânsia por um novo emprego, tendemos a ter mais calma, atenção e consciência.

Também é importante ressaltar que não existe mágica. O que existe é muito trabalho, tentativa e erro. Muitas vezes se consegue um novo emprego rápido e muitas vezes demora-se muito mais do que o esperado.

Sendo assim, você me pergunta: qual é a lógica para se conseguir um novo emprego?

A lógica da recolocação profissional é manter os diversos caminhos e opções ativos, ao mesmo tempo em que é necessário saber o que se busca e estar apto para desemprenhar com performance e competitividade aquilo que se deseja.

Dito isso, existem basicamente dois tipos de pessoas que buscam um novo emprego: os sem pressa e com pressa.

Resumidamente, as pessoas sem pressa em conseguir um novo emprego estão confortáveis no atual emprego em que estão por N motivos como: a pessoa pode ter boas condições financeiras de vida, pode ser uma herdeira de certa quantia de dinheiro, o conjugue pode ser bem remunerado ou mesmo ser rico e etc., a questão aqui é que a pessoa tem posses e não depende da sua remuneração para viver. Outro contexto bem comum nas pessoas que não tem pressa em se recolocar são aquelas pessoas que estão em um momento confortável de carreira, são bem remunerados e/ou bem sucedidos e não estão procurando ativamente por um novo emprego – não estão buscando ativamente por um novo emprego, mas estão sempre atentos à novas oportunidades que o mercado possa trazer.

Bem já aqueles que têm pressa, geralmente estão desempregados ou infelizes em seus empregos atuais e querem um novo emprego o quanto antes. Para essas pessoas, o cenário econômico brasileiro tem se mostrado algo muito próximo ao inferno já que o número de postos de trabalho tem diminuído drasticamente e a remuneração, de uma maneira geral, caiu. Para quem tem pressa, os dias sem um novo emprego são longos e turbulentos, e muitas vezes essa situação pode levar a crises psicológicas como tristeza profunda e depressão.

Para conseguir ajudar a todos, preparamos uma análise imparcial sobre os principais métodos e ferramentas disponíveis para se conseguir um novo emprego em 2017.

O BÁSICO

Antes de mais nada é preciso ter o básico feito: é necessário tem um currículo preenchido e formatado dentro dos padrões profissionais exigidos, é necessário saber se portar e comportar durante uma entrevista e principalmente, saber o que se procura.

Tomo também como básico o uso continuo da sua rede de relacionamentos – o popular networking. Eu insisto que a manutenção dos relacionamentos são a grande chave para conseguir aquilo que se deseja, inclusive um novo emprego.

Aqui está o básico:

Como construir um currículo vencedor

Como devemos nos vestir e comportar durante uma entrevista de emprego?

– Quais as estratégias que um candidato pode usar para se destacar em uma entrevista de emprego?

Como conseguir um emprego através do seu networking

Se você já tem o básico bem feito e hora de analisarmos as principais armas disponíveis para se conseguir um novo emprego em 2017.

SITES DE VAGAS

A grande coqueluche da década passada quando pensamos em arrumar um emprego novo.

Antes mesmo de dizer que não funciona, que as diversas denuncias de vagas falsas são verdadeiras eu digo: funciona.

Eu já fui contratado duas vezes pelo mesmo portal de vagas, por isso eu digo: funciona.

A grande questão de hoje, é que o mercado esta a muito tempo sobre as sombras de uma crise financeira e isso mexe com os ânimos de quem está desempregado ou atrás de um novo emprego, e quase sempre isso se traduz em querer resultados a curto prazo.

A situação se agrava com dezenas de candidatos disponíveis a cada dia no mercado ao passo que o contrário não acontece quanto a novas posições de trabalho. Hoje, temos um déficit de posições formais de trabalho para o número de profissionais à disposição. Na balança do modelo de negócio dos principais sites de emprego, em um primeiro momento isso foi bem positivo, afinal, a grande maioria deles é remunerado pelo candidato e não pela empresa.

Porém, a médio e longo prazo, o cenário econômico e o contexto do mercado de recolocação profissional se torna uma possível ameaça, uma vez que os candidatos estão ficando sem recursos para pagarem as suas assinaturas e/ou se sentem enganados por não serem selecionados ou não terem acesso a vagas com o seu perfil profissional.

Eu acredito que os sites de emprego ainda funcionam, mas eles são mais efetivos para alguns tipos de posições, como as posições intermediárias e menos estratégicas. Porém, mesmo para estas posições o cenário relatado acima ainda é uma verdade que pode afetar a proposta de valor central oferecida por estes sites: vagas de emprego.

LINKEDIN

É impossível falarmos de emprego nos dias de hoje sem falar no Linkedin.

O Linkedin é sem sombra de dúvida o grande responsável pelas últimas mudanças no mercado de recrutamento e seleção. A sua mecânica permite o acesso ao perfil profissional de milhares de pessoas, inclusive informações de contato direto delas.

A grande verdade é que o Linkedin foi a pá de cal no antigo sistema de busca por candidatos.

Antigamente, até os anos 2000, era bem comum termos uma posição em aberto e termos dificuldade em acharmos candidatos para ocupá-la. Era comum o envio do curriculum vitae (em latim mesmo) impressos pelo correio.

Lembre-se, nessa época os telefones celulares eram pouco comuns e e-mails eram muito pouco utilizados por candidatos.

Nesse tempo era difícil ACHAR as pessoas.

Nos dias de hoje, não existem grandes dificuldades em encontrar e contatar um profissional.

Afinal, um profissional que esteja atualizado com o que o mercado deseja tem um perfil atualizado e preenchido no Linkedin. Ele tem telefone celular, endereço de e-mail, tem WhatsApp, Facebook e mesmo assim, se ele não puder ser contatado por estes meios, ainda se pode ligar para a casa dele.

O Linkedin transformou (e segue transformando) a maneira como buscamos um novo emprego, por isso, é fundamental para qualquer profissional que deseje ser encontrado ter um perfil devidamente preenchido e atualizado de tempos em tempos.

Ter um perfil no Linkedin hoje, é encarado como algo básico, como saber escrever ou saber acessar os programas básicos de computação como Word, Power Point e Excel. Não ter um perfil no Linkedin não o impedirá de conseguir algumas boas propostas de emprego, uma coisa não tem a ver com outra. Mas ter um perfil atualizado no Linkedin poderá aumentar a velocidade com as propostas cheguem a você.

Mesmo com toda essa importância, o Linkedin tem os seus desafios e falhas.

Em termos práticos e objetivos, o Linkedin é uma rede social e não uma ferramenta diretiva de busca de empregos e de melhores candidatos. Por isso, para quem busca um novo emprego , o uso do Linkedin muitas vezes é frustrante.

É possível ver quantos candidatos se aplicaram na posição divulgada e é possível até entrar em contato com quem anunciou a posição. Mas, raramente se tem algum retorno.

Não pela má fé do contatado, mas pelo grande volume de candidatos aderentes ao que é pedido pela posição divulgada e por pessoas que se candidatam sem ter o mínimo perfil para a posição, elevando de uma maneira irreal o número de candidaturas para cada vaga – essa é a grande diferença de um candidato que fez o básico e um profissional que está sem direção – quem não sabe o que procura, aceita qualquer coisa, inclusive posições que não tem nada a ver com ele.

Veja: Por que devo ter sempre o meu Linkedin atualizado?

OUTPLACEMENT

Na minha opinião, o Outplacement funciona – e muito bem, diga se de passagem – para aqueles profissionais que ficaram muito tempo na mesma empresa e de repente voltaram ao mercado profissional.

Geralmente, estes profissionais tem uma rede de relacionamentos pequena, não sabem ou desaprenderam a fazer o próprio currículo, não fazem uma entrevista de emprego há anos… Enfim, estão completamente desatualizados.

Para esse tipo de profissional, eu aconselho o Outplacement. Mas para o profissional que tem o básico bem feito, o Outplacement pode parecer ineficaz, mais do mesmo e não raro, uma espécie de terapia em grupo.

NOVAS TECNOLOGIAS

Da mesma maneira que todas as ferramentas e caminhos apresentados até aqui, todas as ferramentas e novas tecnologias funcionam. A grande questão passa a ser o tempo que se leva para acompanhar e atualizar cada uma delas, além do custo real versus o resultado que cada uma trás. Nesse contexto, não podemos deixar de mencionar a Peolpleminin que é uma ferramenta gratuita para o candidato, que serve única e exclusivamente para realizar o match profissional perfeito – achar a vaga certa, para o candidato certo. Tudo isso de maneira simples, analisando o perfil técnico e comportamental do candidato com o que é procurado. Simples, fácil e barato.

O grande segredo para se conseguir um novo emprego em 2017 é continuar realizando o básico bem feito e escolher quais serão as novas ferramentas para o novo ano. Tão importante quanto a escolha destas ferramentas, é mantê-las funcionando de uma maneira inteligente, objetiva na obtenção do que se deseja delas e sustentável.

Porém, desmentindo o inicio do paragrafo acima, quando falamos em recolocação profissional, não há segredo: há muito trabalho duro, tentativa e erro.

É necessário ter paciência e saber que tudo é uma questão de aprendizado.

Acredito que a grande beleza no desemprego é o aumento da responsabilidade e da consciência sobre a importância de pensar na vida profissional com cuidado e muita atenção.

 

Peopleminin é uma solução multiplataforma de recrutamento e seleção que tem por base o match profissional perfeito, combinando o perfil profissional e comportamental dos candidatos com as vagas existentes no mercado. Em busca do match profissional perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

mautic is open source marketing automation